Pular para o conteúdo principal

(O) Populando um BW Data Warehouse

Existem algumas diferenças entre usar o PowerCenter para carregar dados para dentro do BW versus usar o PowerCenter para carregar dados para dentro de um DW construído sobre um SGBD. Estas diferenças incluem:

Formas de comunicação-> BW deve requisitar dados de um sistema fonte antes do sistema fonte poder enviar dados para o BW. Para o BW obter os dados do PowerCenter, o PowerCenter deve primeiro ser registrado com o BW usando o protocolo SAP RFC (Remote Function Call). Além disso, o PowerCenter usa o SAP BW Service para se registrar com o BW. Na verdade você configura o SAP BW Service no PowerCenter Administration Console.

A interface nativa para carga de dados para o BW é BAPIs-> esta é uma aplicação API publicada e suportada pelo SAP.
O Integration Service usa o BAPIs para realizar verificação de metadados e carga de dados para dentro do BW.

Os programas de comunicação com o BW usa o arquivo padrão do SAP saprfc.ini para se comunicar com o BW-> este arquivo é similar ao 'tnsnames' no Oracle. Ele contém o tipo de conexão e os parâmetros específicos requeridos para se conectar ao BW. Dois tipos de entrada são requeridos para o PowerCenter. O SAP BW Service usa um tipo de entrada 'R' no arquivo saprfc.ini para se registrar como um servidor RFC com o BW e receber solicitações para executar workflows. O Designer usa um tipo de entrada 'A' no arquivo saprfc.ini. Como um cliente RFC, o Designer importa os metadados do BW para as estruturas de transferência target.

BW requer que você defina os metadados complementares no BW Administrator Workbench-> criar e ativar componentes no BW. Sistemas externos, como o PowerCenter não pode criar estruturas no BW. Deste modo, a função de gerar e executar no Designer não se aplica aos targets BW. Logo, para carregar dados para dentro de um target BW, você precisa importar os 'target definition' para dentro do Designer. O mapping do PowerCenter usa este target para representar uma estrutura de transferência quando carregar os dados para dentro do BW.

Controlar todos os agendamentos-> quando você configura uma session no PowerCenter para carregar dados para dentro do BW, o agendamento de execução do workflow é 'on demand'. Você pode controlar os agendamentos criando um InfoPackage no BW que faça referência a esta session no PowerCenter. O BW então chama o workflow no PowerCenter quando o InfoPackage é agendado para ser executado no BW.

O PowerCenter só pode ser usado para inserir dados no BW-> você não pode fazer 'update' ou 'delete' de dados.

Passos para carregar dados para dentro do BW

1.Criar os componentes BW-> criar e ativar um InfoSource no BW.

2.Criar mappings->importar o InfoSource para dentro do repositório PowerCenter e construir um mapping usando o InfoSource como um target.

3.Carregar dados->criar uma session no processo de workflow do PowerCenter e um InfoPackage no BW e depois encadear todo este processo no BW.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

(T) Como indexar uma tabela Fato - (Best Practice)

A base de qualquer projeto de bi é ter um bom dw/data mart. Podemos falar em modelagem star-schema durante dias, sem falar nas variações do snowflake, mas o objetivo principal deste artigo é apontar algumas negligências que tenho percebido no tratamento da tabela fato. Tabela esta que é o principal pilar da casa que reside um modelo star-schema.

Ouço muitas vezes os clientes reclamando do desempenho das consultas enviadas contra o seu dw/data mart, ou do tempo de resposta das análises solicitadas ao bi. Isto é realmente inaceitável, não só numa perspectiva de implantação do projeto, mas também de desempenho da entrega das informações.

Como eu mencionei anteriormente o meu objetivo neste artigo, é alertar sobre a importância da indexação da tabela fato: o que deveria ser, porque é necessário, porque chaves compostas são boas e más, e porque você deveria se preocupar com isso.

Então, vejamos:

|a| Indexação padrão (default):
De forma rápida, todas as colunas de chave estrangeira (FK) devem …

(A) Data Science in Practice with Python - Sample 2

In this post I'll explain what is a recommender system, how work it and show you some code examples. In my previous post I did a quick introduction:

Sample 2 - Recommender System

WHAT IS A RECOMMENDER SYSTEM? A model that filters information to present users with a curated subset of options they’re likely to find appealing.
HOW DOES IT WORK? Generally via a collaborative approach (considering user’s previous behavior) or content based approach (based on discrete assigned characteristics).

Now I'll get into in some concepts very important about recommender systems.

Recommender System in Details:

We can say that the goal of a recommender system is to make product or service recommendations to people. Of course, these recommendations should be for products or services they’re more likely to want buy or consume.

Recommender systems are active information filtering systems which personalize the information coming to a user based on his interests, relevance of the information etc.…

(T) Verificando a consistência de um repositório ou um Business Model no Oracle BI